sábado, 17 de abril de 2010

CONSIDERAÇÕES SOBRE INVESTIMENTO DE IMÓVEIS

Em um investimento, um investidor decide abster-se do consumo ou do prazer presente com o objetivo de desfrutar de mais consumo no futuro e, ao investir suas economias há confiança de que o valor investido irá aumentar ao longo do tempo.
Em se tratando de investimentos no mercado imobiliário, podemos dizer que estes se dividem em dois tipos. O primeiro é aquele no qual o investidor tem como principal objetivo usufruir do imóvel para uso próprio, onde o aumento de capital pode até ser interessante no futuro, mas não é seu objetivo principal. O segundo é aquele no qual o investidor espera aumentar seu capital, através da renda gerada pelo imóvel ou de sua revenda futura. Neste caso, a natureza do investimento é definida como o uso corrente de recursos para gerar lucros futuros (Harrison, 1976)
Um tipo comum de investimento no MI é o imóvel residencial para uso próprio, no qual o investidor adquire uma casa ou apartamento onde residirá com sua família. Nesse caso, obedecendo à sua capacidade financeira, o investidor busca adquirir um imóvel com as características que ele considere importantes para seu bem estar e de sua família como, por exemplo, tamanho do imóvel, número de cômodos, conforto, localização, beleza, entre outras. Muitas destas características são puramente qualitativas. Ao investir em um imóvel para uso próprio, a vantagem financeira conseguida pelo investidor é, geralmente deixar de pagar aluguel, reduzindo assim uma considerável parte dos gastos despendidos no orçamento doméstico.
Outro caso comum de investimento em imóveis para uso próprio é o caso de um ou mais investidores que possuem um negócio qualquer e adquirem um imóvel comercial para estabelecer seu negócio. Assim como para o investidor que adquire um imóvel residencial para uso próprio, aquele que adquire um imóvel comercial, também para uso próprio tem como vantagem financeira uma parcela mensal de dinheiro que antes era a despesa de aluguel. Essa parcela pode ser reinvestida no próprio negócio, na compre de ativos como equipamentos ou matéria prima, ou repassada aos proprietários como lucro.
Há também o investimento de imóveis não para uso próprio, mas sim para obtenção de renda ou lucro através de sua locação ou revenda. Nesse caso, se buscará um imóvel que garanta a melhor rentabilidade e consequentemente o melhor retorno do capital investido. Longe de se preocupar com com conforto e beleza, mas nem sempre os descartando, o investidor passa a se preocupar apenas com números: o preço pago pelo imóvel na sua aquisição, a renda obtida através deste e, consequentemente, o retorno propiciado pelo mesmo, que serve para definir a viabilidade do negócio. Além disso, há o risco do investimento, a probabilidade do investidor não conseguir o retorno projetado.
A Avaliação do Bem Imóvel pelo Método Econômico-Financeiro, é a ferramenta ideal para esse tipo de investidor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário